7 de out de 2011

Assembléia Diocesana da Pastoral da Juventude
Presidente Prudente


Paz e Bem!

Meninas e Meninos, Irmãs e Irmãos de fé e caminhada, se aproxima o dia da assembléia Diocesana da Pastoral da Juventude, sobre o livro da caminhada serão escritas novas linhas com novos sujeitos de uma mesma história, contudo protagonistas de muitas estórias, retomando palavras que foram proferidas e lançadas ao vento como sementes “Era uma vez uma história e dentro da história tinha um monte de estórias”.
Que este momento não seja apenas mais um passo da caminhada ou um mero espaço para o bel-prazer, mas que seja a possibilidade de rever posicionamentos pastorais, a partir de um olhar que seja contemporâneo, sem deixar de contemplar o passado, para que se possa ousar enxergar o futuro.
Diante da nova dinâmica de mundo são perceptíveis as transformações que ocorreram na PJ, contudo são incompreensíveis algumas transmutações tanto na forma quanto no conteúdo, creio que a assembléia seja o espaço propicio para dialogar e debater o cerne da Pastoral e como as transmutações tem sido reprodutoras de contradições que colocam em cheque a posição pastoral frente as desigualdades sociais, ou seja, como é possível conciliar que a juventude pjteira possa ser massa de manobra do agronegócio e seus eventos e ao mesmo tempo esta juventude se colocar em romaria em protesto contra o agronegócio. Assim como a própria discussão do papel da mulher na sociedade que foi tema da Romaria em Araras e pouco discutida durante o percurso, e será tema do DNJ, que retomará a reflexão no que nós jovens da PJ somos diferentes, se nossas atitudes e comportamentos reproduzem exatamente o discurso machista ou a vulgaridade, reforçando a mulher como um objeto sexual e servil, e não, a mulher como companheira, irmã e agente transformadora das realidades. Estas são duas das varias contradições pastorais que vivemos dentro da PJ.
Houve grandes avanços nos últimos anos no que tange a reorganização da Pastoral em nossa diocese, agora é o momento de reestruturação e para isso mais do nunca será necessário diálogos e debates, a metodologia ver, julgar e agir, conduzirá as reflexões par que no final possamos rever e celebrar as nossas contribuições para a vida, caminhada e a história.
            A assembléia diocesana da pastoral da juventude de 2011 será este espaço de refletir a caminhada, as diferenças e as novas possibilidades de se dar as mãos na construção de um projeto coletivo que ira contemplar a unidade mesmo em nossas diversidades. Assim que Deus seja nossa força, esteja em nossas mentes e habite em nossos corações, para reflexões que nos leve a maturidade na fé e nas correções fraternas.


Afeto e Fogo!


Vechio Dantas

Nenhum comentário:

Postar um comentário